pexels-photo-378153

Viagem e turismo: tendências em alta para 2018

Quais são as maiores tendências de viagem para 2018? Veja nossas previsões atualizadas do que vai estar em alta na indústria de viagens para esse ano.

As tendências de viagem do ano passado são as realidades de viagem deste ano. Sendo assim, fica a pergunta: quais serão as tendências que irão dirigir a indústria de viagens do próximo ano? Pesquisamos e coletamos as principais tendências de acordo com experts da indústria* para mostrar no que você deve prestar atenção em 2018.

Destinos inexplorados

Sevilha (Espanha) é uma das apostas de destinos em alta para esse ano.
Sevilha (Espanha) é uma das apostas de destinos em alta para esse ano.

Em função do excesso de turismo em algumas das grandes cidades do mundo, muitos viajantes passarão a buscar destinos ainda pouco explorados para suas próximas viagens.

O rápido crescimento do turismo em cidades como Amsterdam, Paris e Veneza fizeram com que os moradores locais se sentissem empurrados para fora de suas próprias cidades, vendo turistas tomando conta de suas ruas, espaços públicos e até suas casas, o que acaba gerando um decréscimo na qualidade de vida dos residentes.

Com isso em mente, mais e mais viajantes irão optar por destinos similares às grandes cidades, mas menos lotadas e menos caras também. Ao invés de simplesmente seguir as trilhas turísticas em Barcelona por exemplo, cidades com rica atividade cultural como Sevilha e Valência estarão no topo da lista.

Turismo culinário “de raiz”

A cozinha americana-mediterrânea do Jack’s Wife Freda em Nova York © foodslu
A cozinha americana-mediterrânea do Jack’s Wife Freda em Nova York © foodslu

No ano passado, a moda era buscar pelas refeições com mais cara de Instagram, visitando os restaurantes mais aclamados do mundo. O futuro do turismo culinário, no entanto, será fugir das opções caras e buscar experiências gastronômicas mais autênticas. Visitando os mercados locais e comendo junto aos moradores (usando sites super úteis como EatWith e Meal Sharing) serão garantia de momentos inesquecíveis ao explorar novos destinos de viagem.

É possível planejar férias inteiras em torno da gastronomia, escolhendo destinos baseados nas ofertas de culinária. O Japão, por exemplo, será especialmente interessante ano que vem para os viajantes fãs de gastronomia, com seus mercados tradicionais e experiências culinária inovadoras e autênticas.

Viajar é conquistar

Young Woman Traveler Journey Concept

As viagens não se resumem mais a visitar locais turísticos e riscar países da lista de destinos para conhecer. Uma das tendências de viagem em alta para o ano que vem é a chamada “achievement travel” (“viagem de conquistas”, em livre tradução).

Viajantes cansados de fazer a mesma coisa de sempre, buscarão experiências que os façam alcançar um objetivo ou conquistar algo nunca antes feito. Situações desafiadoras como completar uma maratona pela primeira vez, escalar o Monte Kilimanjaro ou percorrer o Caminho de Santiago por exemplo terão papel importante na hora de decidir o destino de viagem no próximo ano.

Esta tendência é similar à tendência das experiências do ano passado, que consistia em imergir na cultura local, conectando-se com a comunidade e desenvolvendo um rico conhecimento e entendimento sobre um lugar. Mas neste ano, o foco será mais no que você pode conquistar de você mesmo, do que, pode usufruir da comunidade.

Trabalhar e viajar

Mais do que apenas continuar a tendência de misturar negócios com lazer, os viajantes de 2018 estenderão o conceito para períodos de tempo ainda mais longos. Cada vez mais, empregados têm a liberdade para prolongar temporadas profissionais a negócios em alguns dias ou até semanas a mais para fazer viagens pessoais, um conceito que começou a crescer ano passado.

Para este ano, no entanto, estender uma viagem de negócios por alguns dias não será o bastante. Em vez disso, trabalhar meio-período ou em período integral como um nômade digital por um mês ou mais estará cada vez mais em alta.

Com acesso a conexões de Wi-Fi confiáveis praticamente em qualquer lugar do mundo, avanços nas ferramentas online de comunicação e espaços profissionais de co-working nas maiores cidades do mundo, será mais fácil que nunca viver e trabalhar em diferentes destinos por períodos maiores de tempo. Programas como Remote Year ajudarão a facilitar essas experiências.

Hotéis com foco nos espaços comuns

Moxy da Rede Marriot em Londres, lançado em 2017: decoração inspirada na pop art
Moxy da Rede Marriot em Londres, lançado em 2017: decoração inspirada na pop art

Muitos hotéis focarão seus esforços no ano que vem em criar amplos espaços comunitários para seus hóspedes, ao invés de simplesmente aumentar o espaço dos quartos individuais. Os viajantes de hoje buscam mais e mais acomodações com espaços projetados para relaxar e conhecer pessoas, semelhantes ao conceito de um hostel.

Essas áreas abertas de lounge serão o ponto de foco dos viajantes sociais que buscam o conforto e a privacidade de um hotel, mas também o benefício adicional de conhecer gente nova e fazer networking. Os hotéis Moxy da rede Marriot, que focam nos “millennials”, são um ótimo exemplo: são equipados com lounges especialmente criados com bartenders e cafeterias próprias abertas 24 horas por dia.

Novas tecnologias em hotéis

Man traveler is reading electronic book on tablet , while is relaxing in the cafe , with light morning ,travel and recreation concept

Investir em novas tecnologias será uma grande prioridade para os hotéis no próximo ano. Muitos hotéis, por exemplo, irão dedicar orçamentos maiores para melhorar os serviços de Wi-Fi, com velocidades mais rápidas e bandas mais largas. Com o objetivo de tornar a estadia de seus hóspedes mais confortáveis e simples, os hotéis investirão em coisas como inteligência artificial, check-in/out automáticos e aplicativos de celular para atender às necessidades do hóspede dentro e fora do hotel.

Um exemplo de app é o Hilton Honors, que deixa o hóspede solicitar serviço de quarto, agendar tratamentos de spa e até reservar transporte de/para aeroporto direto pelo celular. Com acesso fácil aos serviços e instalações do hotel pela palma da sua mão, os hóspedes podem personalizar sua estadia, enquanto os funcionários do hotel focam na melhor experiência a ser oferecida aos clientes.

Viagem multigeracional

pexels-photo-532508

Viagens solo foram um dos grandes temas de 2017, especialmente entre as viajantes mulheres. Haverá ainda mais opções e inspiração para viajantes solo para o próximo ano, mas viajar em 2018 verá um aumento de interesse nas viagens multigeracionais.

Familiares de todas as idades, incluindo pais, filhos e avós, viajarão para reconectarem-se e criar novas memórias juntos. Opções para todas as idades serão uma necessidade para as marcas de viagem, seja em hospedagem ou atividades, e precisarão atender a mais de um tipo de faixa etária.

Turismo consciente

pexels-photo-164287

Viagem sustentável foi um dos temas mais falados em 2017, mas o termo mais em alta em 2018 será “viagem consciente”. Se viajar sustentável focava principalmente na pegada de carbono do viajante e na economia local, viajar consciente incluirá também um elemento de comunidade.

Mais do que nunca, os viajantes terão interesse no impacto na economia, além das vidas dos que moram no destino a ser visitado.

Além de se esforçarem para escolher tours eco-friendly e comprar produtos orgânicos nos mercados locais, os viajantes investirão em maneiras de beneficiar a economia e a comunidade locais, ao invés de grandes corporações e companhias de investimento estrangeiras. Isso inclui optar por pequenos hotéis boutique e lojas locais, ao invés de shopping centers internacionais.

*Informações para este artigo foram coletadas nas principais fontes da indústria de viagem, como Skift.com, Intrepid Travel, Travel Weekly, US News e Adventure Student Travel.

Via Momondo

POSTS RELACIONADOS

Macrotendências 2019: o futuro do consumo, mercado...
views 786
Em um mundo de mudanças rápidas e contínuas, as previsões de tendências revelam como a sociedade deverá se comportar em um futuro próximo. Uma macrotendência dura ao menos 5 anos e abrange uma ampla variedade de indústrias e segmentos.Os experts da WGSN e London United revelaram seus dossiês comp...
Aplicativo promete o fim do jet lag
views 189
A startup americana Uplift lançou um aplicativo que ajuda os viajantes a aliviar o jet lag naturalmente. Com base na pesquisa de acupressão e neurociências, o aplicativo oferece tutoriais em vídeo que mostram aos usuários como ativar os pontos-chave envolvidos na configuração dos ritmos circa...
Os novos sentidos da moda carioca
views 708
CenaRIO Criativo apresentou marcas e profissionais que estão fazendo a diferença no Rio   Diversidade, empatia e representatividade. Esses temas poderiam ser abordados em um evento sobre moda? O evento CenáRIO Criativo, que aconteceu no dia 13 de julho no lounge da incubadora Rio Criativo, prov...
O futuro digital em conferência no Rio
views 1.3k
Nossa cobertura da rio.Futuro, que aconteceu nos dias 24 e 25 de maio, no Rio de Janeiro. Existem mais smartphones do que pessoas no planeta. Somente esse dado isolado já nos permite entender a dimensão da importância dos dispositivos digitais na nossa vida - sim, no sentido mais global possível...
Let’s get naked
views 435
A imagem de uma mulher careca é ainda é chocante em grande parte das culturas ao redor do mundo e por diferentes motivos. Mas alguma coisa está mudando...*Por Barbara Feitosa Rituais religiosos, disfarce da sexualidade, “falta de vaidade” feminina, punição (em algumas comunidades cariocas, o cort...

Divulgado no TrendNotes por: Carolina Landi

Jornalista carioca com alma de artista e bailarina nas (poucas) horas vagas. Gosta do pop ao erudito, em todos os sentidos e artes. Acredita em empatia e sincronicidade. Curiosa, quer viver várias vidas nessa existência.

já postou 99 vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *