ahmed-carter-441025-1024x683

Macrotendências 2019: o futuro do consumo, mercado e estilo de vida

Em um mundo de mudanças rápidas e contínuas, as previsões de tendências revelam como a sociedade deverá se comportar em um futuro próximo.

Uma macrotendência dura ao menos 5 anos e abrange uma ampla variedade de indústrias e segmentos.Os experts da WGSN e London United revelaram seus dossiês completos, trazendo as principais novidades para o ano que vem. Reunimos abaixo os principais pontos destacados nesses dossiês.

The Vison WGSN – O relatório de Macrotendências 2019 mais aguardado

Duas vezes ao ano os experts da WGSN se reúnem para identificar os principais movimentos econômicos, artísticos, políticos e socio-culturais que irão impactar as maneiras como compramos, comemos e nos comunicamos. O relatório The Vision é o resultado desses apontamentos, permitindo que as empresas se antecipem em seus planos de vendas, comunicação e design. Para 2019, a WGSN aponta reações poderosas ao desdobramento de eventos ao redor do globo, indicando tempos de extremismo e muita incerteza.

Conheça as 3 principais macrotendências 2019:

Manifesto Criativo

macrotendências-2019-c

Em tempos de Fake News, o real se torna cada vez mais valioso. Num mundo onde as pessoas clamam pela verdade e pela transparência, o desejo de ser diferente, ser ouvido e causar impacto vai se intensificar. A criatividade e a auto-expressão serão habilidades essenciais, devendo ser encorajadas nos negócios e no design como uma potente arma para a mudança.

A melhor estratégia será empurrar-se para fora da zona de conforto e inspirar a ação. Pensar fora da caixa é a chave para competir com inteligências artificiais cada vez mais presentes.

Com as linhas entre verdade e ficção cada vez mais borradas, as mídias sociais colocam autoridades de segurança mundial em alerta. O próprio Facebook precisou criar algoritmos específicos para bloquear a disseminação das notícias falsas (fake news), que foram acusadas de influenciar negativamente as eleições norte-americanas. No Brasil, o uso de perfis falsos (os chamados bots) para manipular a opinião pública virou caso de segurança pública, como você pode conferir no especial da BBC intitulado  “Robôs e ‘big data’: as armas do marketing político para as eleições de 2018”.

Comunidades “glocais”: globais + locais

macrotendências-2019-e

O cenário político atual terá efeitos duradouros sobre a globalização para melhor ou para pior, efeitos que vão bem além de 2019. Em um momento de deglobalização, muitos consumidores e países se afastarão da economia mundial para concentrar-se no crescimento doméstico. Ao mesmo tempo, muitas pessoas procurarão se conectar, tanto localmente na vida real como globalmente através das mídias sociais. É hora de encontrar novos aliados e novos mercados.

Essas novas comunidades virtuais desconsideram a localização geográfica e são construídas em torno dos valores e interesses compartilhados pelos seus membros. De acordo com Bauman, vivemos hoje um período onde as distâncias geográficas deixaram de ser obstáculos relevantes. Para ele, os estímulos viajam independentemente das causas que lhes deram origem, como em um “efeito dominó”.

Vivendo in touch/em contato

macrotendências-2019-d

O ano de 2019 será marcado pela concepção de sentimentos, à medida que entramos em uma nova era emocional. Com as mudanças constantes, os consumidores balançam entre o rastreamento obsessivo de seus dados pessoais e mídias sociais/notícias e o desejo de sumir do mapa definitivamente. Chamado de suicídio virtual, o ato de deletar para sempre todas as suas redes sociais nunca esteve tão presente no imaginário popular, dividindo espaço com a vontade de permanecer conectado o tempo inteiro, guiado pelo medo da sensação de “estar perdendo alguma coisa”.

Para os experts da WGSN, à medida em que a humanidade começa a perceber a relação primordial entre o equilíbrio físico e mental, os consumidores partem em busca do que realmente os sensibiliza. Essa tendência faz com que procurem produtos e serviços cada vez mais relacionados às coisas que os tocam emocional e fisicamente, incluindo sexualidade, humor, moda e alimentação.

O que diz o dossiê de lifestyle da London United?

Enquanto alguns varejistas optam por seguir sua própria visão quando se trata de escolher as coleções e produtos que desejam comprar, outros contam com especialistas da indústria para orientá-los sobre o que os consumidores vão querer comprar. Marcas e varejistas têm procurado os meteorologistas de tendências como o WGSN durante anos para ajudar a determinar o que irá vender, já que a previsão de tendências nunca é um negócio fácil.

Os desfiles da temporada 2019 acabam de começar e a FashionUnited compartilhou as cinco principais tendências de estilo de vida destacadas para o varejo de moda no próximo ano. Confira as duas mais importantes:

Versatilidade Sazonal

macrotendências-2019-f

Na medida em que os consumidores continuam a viajar ao redor do globo durante pequenos períodos de tempo, cada vez mais pessoas começarão a exigir roupas que sejam adequadas para estações diversas.

Produtos com revestimentos intercambiáveis como capuzes destacáveis ou mangas e camadas impermeáveis terão sua demanda aumentada de maneira significativa, uma vez que atraem os nômades urbanos.

Imagine poder viajar de um país onde a temperatura é de 20°C durante o dia até um local onde os termômetros marcam menos 4°C e poder usar o mesmo casaco, sem múltiplas camadas! Um grande exemplo desta tendência é o recém-lançado casaco térmico Ravean. A jaqueta aquecida vem com uma bateria de 12V que pode ser usada para esquentar o casaco (ou carregar o seu celular), tornando-o confortável em temperaturas que variam entre menos 23°C e 12°C.

Alternativas aos produtos de origem animal

macrotendências-2019-a-600x450

A moda ética desperta o interesse de uma fatia do mercado em ascensão. À medida em que as pessoas se tornam mais conscientes de como seus produtos são fabricados, tecidos sustentáveis e  alternativas veganas ganham cada vez mais espaço no mercado. Marcas como Prada, Gucci e Fendi anunciaram no último ano que não iriam mais trabalhar com peles animais, atendendo às demandas crescentes de um mercado consumidor cada vez mais consciente.

Em 2019, a tendência é que os materiais sustentáveis se tornem cada vez mais convencionais. No Moma, a exibição Fashion Modern traz tecidos sem exploração animal como um tema chave, mostrando sedas sintéticas e couros criados a partir de leveduras geneticamente modificadas, um efeito que aponta para uma colaboração bastante interessante entre a ciência e as organizações protetoras dos direitos dos animais.

Via Fashion Bubbles

Divulgado no TrendNotes por: Carolina Landi

Jornalista carioca com alma de artista e bailarina nas (poucas) horas vagas. Gosta do pop ao erudito, em todos os sentidos e artes. Acredita em empatia e sincronicidade. Curiosa, quer viver várias vidas nessa existência.

já postou 99 vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *